Arquivo da categoria: Sintomas do Quadril

Bursite do Quadril: Causas, Sintomas e Tratamento

Dr Ney Peres, médico ortopedista especialista em doenças do quadril, escreve aqui sobre Bursite do Quadril: Causas, Sintomas e Tratamento

O que é Bursite? Bursite é uma inflamação da bursa, uma bolsa que fica entre um tendão e o osso ou entre um tendão e a pele. Contém o líquido sinovial, que faz com que esta estrutura amorteça o impacto sofrido, também ajudando no deslizamento dos tecidos e sua nutrição.

Em que regiões do corpo podem ocorrer as bursites? Bursite de Quadril, bursite de ombro e bursite nos cotovelos são as mais comuns, mas joelhos, calcanhares e dedos do pé pode também apresentar. Bursite ocorrem em articulações que realizam movimentos repetitivos.

Quais são as causas da Bursite? As causas mais comuns de bursite são movimentos repetitivos ou posições que irritam a bursa próxima à articulação. Podem também ser causadas por trauma, infecção, gota, diabetes e doenças reumatológicas como a artrite reumatóide.

Qual a diferença entre tendinite e bursite? Tendinite é a inflamação de um ou mais tendões, que é a parte do músculo que se prende no osso. Bursite como descrevemos acima é a inflamação da bursa.

BURSITE DO QUADRIL 

Quais as Causas da Bursite do Quadril? Bursite do quadril pode ser originada como toda bursite de traumas (agudos ou repetitivos), infecção, doenças inflamatórias como gota e artrite reumatóide. É mais presente em mulheres que homens, em pessoas de idade dos 40 aos 60 anos, em quem tem uma perna mais curta que outra, em que tem osteófitos, esporão ósseo na região do quadril e em que já foi operado do quadril

Quais são os sintomas da Bursite do Quadril? A bursite do quadril se manifesta com uma dor na região lateral do quadril, a dor piora com a movimentação ou a compressão do local, a lateral da coxa pode ficar inchada e vermelha. A bursite do quadril pode dar dor no lado esquerdo do quadril ou pode aparecer no lado direito, raramento ocorre nos dois lados simultaneamente.

O que é bursite trocantérica? Bursite trocantérica é o termo médico que designa bursite do quadril, como a bursa do quadril se localiza no trocanter, parte lateral do femur, a bursite do quadril também é chamada de bursite trocantérica

Como é feito o diagnóstico da Bursite do Quadril? A bursite do quadril é diagnosticada na maioria das vezes através da história clínica, dos sintomas que a pessoa apresenta e do exame ortopédico clínico feito pelo médico. O especialista pode pedir exames para descartar outras doenças caso seja necessário.

Qual o tratamento para a bursite do quadril? A bursite do quadril pode ser tratada com remédios, com fisioterapia, com infiltração e raramente pode precisar de uma cirurgia. Para saber mais clique em  infiltração para tratamento da bursite no quadril

Tratamentos naturais ou alternativos funcionam para a bursite do quadril? Tratamento natural para bursite do quadril é um tópico que vamos aprofundar em outro post.

Quando devo procurar um médico para tratar a bursite do quadril? Procure um especialista do quadril se os sintomas de dor estiverem incapacitantes, ou te atrapalhando nas suas atividades, quando as dores não melhorarem em uma a duas semanas, quando apresentar inchaço no local ou vermelhidão, se tiver febre, quando a dor apertar quando se exercitar.

Para Marcar uma consulta com Dr Ney Peres ligue para 011 3285-5726. Este texto não substitui uma consulta médica. Foi escrito pelo Dr Ney Peres, CRM 101.136, de acordo com as normas éticas do Conselho Federal de Medicina.

 

 

Problemas no Quadril da Criança

Problemas no Quadril da Criança

Dr Ney Peres, médico ortopedista, especialista em quadril, escreve sobre as causas, sintomas e tratamento das doenças do quadril na infância.

As doenças do quadril que acometem as crianças são de causas diversas. Podem ser relacionadas a faixas etárias, ao tipo físico, doenças infecciosas, metabólicas e deformidades congênitas.

Os sintomas que podem aparecer são dor no quadril, dor em outras partes do corpo (a criança pode ter uma doença no quadril e ter dor irradiada para o joelho), febre, inchaço-edema, aumento da temperatura na região do quadril, vermelhidão local, incapacidade de movimentar a articulação do quadril, apresentando alteração da marcha, desequilíbrio, e deslocamento das estruturas do quadril.

Problemas no quadril na criança podem ser causados por doenças graves?

As causas mais comuns de doenças no quadril na infância são benignas, mas dependem da faixa etária.

Problemas no quadril da criança podem desenvolver-se a partir de esforços excessivos, infecção, trauma ou um problema que estava presente desde o nascimento (congênito). Estranhamente, uma criança que tem um problema de quadril, muitas vezes sente dor no joelho ou coxa em vez do quadril, isto acontece devido a irradiação desta dor pelos nervos que passam pela bacia e também pelos joelhos. Um bebe mancando pode ser uma manifestação de uma doença do quadril, pode aparecer sem dor.

Problemas de quadril que afetam as crianças incluem:

1. Uma reação inflamatória, tal como a sinovite transitória ou a infecção no quadril (pioartrite, artrite séptica) que podem ocorrer após a criança ter tido algum outro tipo de infecção, no caso  viral na sinovite (resfriado) e bacteriana na pioartrite (infecção de garganta, pneumonia). A sinovite transitória de quadril é a causa mais comum de dor no quadril nas crianças entre 3 e 8 anos e a pioartrite de quadril é a causa mais comum de dor nas crianças entre 0 e 6 anos de idade. É extremamente importante o diagnóstico precoce nesses casos, pois a infecção de quadril é uma urgência cirúrgica e quanto mais precocemente a criança for operada menor serão as chances de sequelas no futuro.

2. Doença de Legg-Calve-Perthes. A dor é causada pela diminuição do fluxo sangüíneo para a cabeça do fêmur que afeta a vitalidade óssea nesta região. O diagnóstico precoce e tratamento (conservador ou cirúrgico) estão diretamente relacionados com as complicações possíveis como a artrite ou a artrose precoce do quadril.

3. Epifisiólise da cabeça do fêmur. Isto ocorre quando a extremidade superior da cabeça do fêmur desliza no local de crescimento ósseo (epífise) devido a um trauma recente ou sobrecarga no quadril , causando dor e dificuldade de apoiar a perna. O tratamento na epifisiólise da cabeça do femur é cirúrgico. Após a sinovite transitória, pioartrite de quadril e Doença de Legg-Calve-Perthes, o escorregamento da cabeça do fêmur ou epifisiólise do quadril é a quarta causa mais comum de dor no quadril das crianças.

4. Displasia do desenvolvimento do quadril (DDH). Esta condição é causada por um problema no desenvolvimento da articulação do quadril. Observa-se uma instabilidade articular devido a cabeça do femur tender a sair do seu encaixe na bacia, o acetábulo.

5. Artrite idiopática juvenil (JIA). Esta condição provoca inflamação edema nas articulações que são muitas vezes rígidas e dolorosas. Infecção na articulação (artrite séptica), bursa (bursite séptica), ou o quadril ou osso pélvico (osteomielite). Em casos raros, câncer de osso, como o osteossarcoma.

6. Fraturas. Quando nos deparamos como uma fratura de quadril em uma criança sem patologia óssea ou metabólica, o trauma que a ocasionou foi de alta energia. Assim sendo o atendimento de urgência deve seguir o protocolo do ATLS (Advanced Life Trauma Support) para crianças, pois muitas vezes outros traumas estão associados a fratura de quadril como o de crânio e de tórax. O tratamento das fraturas de quadril podem ser com gesso pélvico-podálico no caso de crianças de até 5 anos (AAOS) ou cirúrgico acima desta idade, excluindo os casos de fraturas expostas onde o tratamento cirúrgico é obrigatório não importando a idade.

Podemos então concluir que a dor no quadril da criança necessita da avaliação médica o mais breve possível. O tratamento de urgência deve ser afastado, este não sendo o caso, outros tratamento das doenças do quadril na criança devem ser iniciados o quanto antes para que se diminua a chance de complicações futuras.

 

Este texto não substitui uma consulta médica. Foi escrito pelo Dr Ney Peres, CRM 101.136, de acordo com as normas éticas do Conselho Federal de Medicina.  Para marcar uma consulta com Dr Ney Peres, ligue para 011 3285-5726. Para perguntas use o espaço para comentários abaixo.

 

 

Infiltração para Bursite de Quadril

Infiltração para Bursite do Quadril

Dr Ney Peres, médico ortopedista, especialista em quadril, escreve sobre a infiltração para Bursite do Quadril.

Quando o tratamento medicamentoso e fisioterápico para a bursite não foram suficientes para remissão da dor no quadril, o principal sintoma da bursite do quadril, a infiltração com corticosteróide e um anestésico local pode ser uma boa alternativa de tratamento.   Este é um tratamento eficaz que pode ser feito no consultório do médico. Envolve uma única injeção na bursa trocantérica, localizada na região lateral do quadril. A injecção pode proporcionar alívio temporário (meses) ou até permanente, dependendo da resposta de cada paciente. A infiltração pode ser realizada tanto para a dor no quadril direito quanto para a dor no quadril esquerdo. Se a dor e a inflamação retornarem, outra aplicação pode ser feita, respeitando-se um intervalo de no mínimo dois meses de intervalo.

Nós utilizamos na nossa prática um corticosteróide de última geração, mais eficiente na resolução da dor e com menos efeitos colaterais.

Quais são os riscos do procedimento de infiltração para bursite do quadril?

A injeção de corticosteróide e anestésico local é segura, pode ser aplicada na maioria dos pacientes com o diagnóstico de bursite do quadril mas algumas limitações ou contra-indicações devem ser consideradas. Pacientes com diabetes, hipertensão, glaucoma, úlcera gástrica, reação alérgica prévia a xilocaína ou marcaína, devem evitar o procedimento.

Se o procedimento é eficaz, porque não fazer a infiltração no início do tratamento?

A infiltração pode ser realizada precocemente, dependendo da gravidade do quadro, isto será decidido com seu médico.

É preciso internação hospitalar para realizar a infiltração da bursite do quadril?

A injeção pode ser realizada em consultório, não é necessária a hospitalização para realizar o procedimento, a não ser que outros procedimentos sejam realizados conjuntamente.

Não é necessária anestesia para realizar a infiltração da bursite do quadril?

É realizada uma anestesia local no ponto da infiltração. Não é um procedimento doloroso que uma anestesia de maior porte seja recomendada, como uma anestesia geral ou raquianestesia.

Quais são os cuidados após a infiltração da bursite do quadril?

É necessário um repouso relativo durante 3 dias, não é recomendado dirigir, andar apenas pequenos deslocamentos, restringindo caminhadas longas e atividade física. Na nossa experiência, não há necessidade de aplicação de calor ou gelo no local após o procedimento.

Para marcar uma consulta com Dr Ney Peres, ligue para 011 3285-5726. Para perguntas use o espaço para comentários abaixo.

As 5 Causas Mais Comuns de Dor no Quadril na Mulher

5 CAUSAS FREQUENTES DE DOR NO QUADRIL NA MULHER

Dr Ney Peres, médico ortopedista, especialista em quadril escreve sobre as causas mais frequentes de dor no quadril na mulher.

O seu quadril dói? Assim como outros tipos de dor crônica, as mulheres tendem a sentir mais do que os homens. Devido a dor no quadril poder ter diferentes causas, determinar o diagnóstico correto é a chave para se ter o melhor tratamento.

O Diagnóstico da Dor no Quadril

Quando você diz ao seu médico que sente dor no quadril, a primeira coisa que ele deve confirmar é se realmente o problema é no quadril. Quando as pacientes dizem que tem dor no quadril podem estar se referindo a parte superior da coxa ou glúteos e até mesmo a dor na coluna lombar baixa. A dor no quadril é mais freqüente na região da virilha ou por cima onde a articulação do quadril é localizada.

Causas de Dor no Quadril nas Mulheres

Quando a mulher procura o médico com queixa de dor no quadril, idade, estrutura óssea e muscular assim como grau de atividade na vida diária devem ser considerados. Se a paciente é uma corredora de 20 anos ou uma mulher sedentária de 80, as possibilidades variam bastante.

As causas mais comuns de dor no quadril nas mulheres são:

  1. A causa mais comum de dor crônica no quadril nas mulheres é a artrite, particularmente a osteoartrite, o desgaste da articulação que afeta muitas pessoas quanto atingem a terceira idade. A dor se localiza logo abaixo da cintura ou na virilha devido à limitação do movimento e inflamação na articulação.
  1. Fratura no quadril. As fraturas no quadril são comuns nas mulheres idosas, especialmente naquelas com osteoporose (diminuição da densidade óssea). Sintomas de uma fratura no quadril incluem dor ao esticar, levantar e apoiar sua perna. Também o pé do lado com a fratura pode estar desviado para o lado quando comparado com o outro.
  1. Tendinites e bursites. Muitos tendões em volta do quadril conectam os músculos à articulação. Estes tendões podem ficar facilmente inflamados se você fizer movimentos repetitivos ou participar de atividades extenuantes. Uma das causas mais comuns de tendinite na articulação do quadril, especialmente em corredoras, é a Síndrome do Trato Iliotibial – o trato iliotibial é um tecido fibroso ligado a musculatura do quadril, coxa e joelho, como o nome diz ele se prende no ílio (osso da bacia) e termina na tíbia (osso da perna) na parte lateral do joelho. Outra causa comum de dor no quadril em mulheres é a bursite. Uma membrana gordurosa e com líquido espesso no seu interior é chamada bursa, ela protege e facilita o movimento do quadril e se localiza entre a pele e a maior proeminência óssea do quadril. Esta membrana pode ficar inflamada também pelo esforço repetitivo ou atividade extenuante e causa dor na região lateral do quadril durante sua movimentação.
  1. Hérnia. Na região da virilha a hérnia inguinal pode causar dor no quadril nas mulheres. As mulheres grávidas podem ser mais susceptíveis à hérnia inguinal devido ao aumento da pressão na parede abdominal.
  1. Dores ginecológicas e lombares. As dores no quadril da mulher podem ter causas ginecológicas. É importante para o médico não assumir que a dor pode ser exclusivamente da artrite, bursites ou tendinites. Dependendo da idade da mulher e outros problemas de saúde, a dor no quadril pode irradiar de outros órgãos. A Endometriose (crescimento do endométrio em outros lugares da pelve) pode causar dor na pelve e algumas mulheres relatam também como dor no quadril. A dor nas costas ou na coluna lombar, também pode ser relatada como dor na região dos glúteos ou no quadril. A compressão de um nervo pode ocasionar dor na região posterior do quadril como a dor ciática que pode iniciar na região lombar, irradiando pelos glúteos até as pernas.

 Opções de Tratamento para Dor no Quadril

O tratamento da dor no quadril depende do seu diagnóstico, mas as dores causadas por movimentos repetitivos são normalmente tratadas com calor local, repouso e medicação antiinflamatória. Para se prevenir destas lesões é importante realizar um alongamento eficiente antes da atividade física, usar roupas adequadas e principalmente tênis de boa qualidade para corrida. Se algumas atividades físicas estão causando dor no quadril, evite realizá-las até ser avaliada pelo seu médico. O excesso de peso sobrecarrega o quadril e pode causar dor e desgaste precoce da articulação, perder alguns quilos pode trazer alívio da dor e evitar problemas futuros. Algumas causas de dor no quadril podem necessitar de cirurgia, se a sua dor persistir converse com seu médico sobre as possíveis causas e tratamentos.

Dr. Ney Fernando Prieto Peres

Cirurgia de Quadril e Traumatologia

CRMSP: 101.136

Titulo de Especialista em Ortopedia e Traumatologia: 9220

Título de Especialista em Cirurgia do Quadril: SA0630

Fellowship em Cirurgia de Quadril Minimamente Invasiva Navegada por Computador

Dor no quadril – causas e tratamento

Dor no quadril – causas e tratamento

Dr Ney Peres, médico ortopedista especialista em quadril, escreve sobre as diferentes causas de dor no quadril e suas formas de tratamento.

Dores no quadril são frequentes causas de incapacidade e perda da qualidade de vida.

O que pode ser a sua dor no quadril?

Existem algumas possibilidades de causas para a dor no quadril. Podemos separar em agudas e crônicas.

DOR AGUDA NO QUADRIL

Dores agudas no quadril podem ser causadas por traumas, batidas, quedas, entorses, estiramento, podendo ser ocasionada até por uma fratura no quadril.

Como posso saber se a minha dor no quadril pode ser de uma fratura?

Para saber se a dor no quadril é gerada por uma fratura primeiramente nos baseamos nos sintomas, ela deve ser de forte intensidade, incapacitante, apareceu depois de algum acidente, batida ou queda, em quem tem ossos fracos (osteoporose). Para o diagnóstico correto é preciso uma avaliação de um especialista que examinará o paciente e com a ajuda de um exame de imagem, radiografia ou tomografia em alguns casos, poderá definir com precisão o local e o grau da fratura.

As dores no quadril podem ser de sequela de trauma recente ou tardio, desgaste, pós-operatório de prótese de quadril ou de fraturas, infecção, doenças metabólicas. Falaremos um pouco sobre cada uma destas possibilidades e os possíveis tratamentos.

Sequela de trauma recente ou tardio.
O trauma recente no quadril pode ser desde uma entorse por movimento brusco ou esforço, até uma fratura da região. As entorses ou contusões leves acarretam em dor e inflamação local. Se esta dor não diminuir em aproximadamente 2 semanas com o repouso, uso de analgésicos e anti-inflamatórios, pode ter acontecido alguma lesão de partes moles mais grave. Estas lesões mais tardias sem melhora da dor, comumente podem ser estiramentos musculares maiores, lesão do lábio acetabular (“labrum”) e sinovite intrarticular (inflamação do líquido sinovial responsável pela lubrificação da articulação). É necessário ter exames de imagem como o raio X do quadril para afastar a possibilidade de fratura e a ressonância magnética (RM), exame que avalia melhor lesões de partes moles (músculos, tendões e cartilagem).
Se for constatado estiramentos musculares maiores com presença de hematoma registrado pela RM, sessões de fisioterapia podem ajudar, utilizando-se alongamento da região e o calor profundo para que o hematoma diminua e seja reabsorvido mais rapidamente, devolvendo a mobilidade do quadril com diminuição gradual da dor. No caso de lesão do lábio acetabular, o paciente deve ser avaliado por especialista em quadril para definir se o tratamento pode ser conservador (fisioterapia, analgésicos, anti inflamatórios) ou cirúrgico artroscópico, dependendo do caráter da lesão.
Caso tenha ocorrido uma fratura que não foi diagnosticada anteriormente, procure um especialista em quadril, pois as fraturas desta região quase todas são de tratamento cirúrgico, e nestes casos, quanto mais rápido se fizer a cirurgia melhor vai ser a sua melhora. Existem vários tipos de fratura dos ossos que compõem o quadril. O fêmur quando fraturado 99% das vezes deve ser operado, quanto ao acetábulo depende do local e desvio da região fraturada. Se a fratura do acetábulo for em região de carga (parte superior) e com desvio, deve-se operar todos estes casos. A fratura sendo fora da região de carga e com desvio menor do que 2 milímetros, pode-se optar por tratamento conservador (sem cirurgia), tomando-se cuidados importantes como o repouso, uso de andador ou muletas para se evitar a carga do lado fraturado, assim como o uso de analgésicos e antiinflamatórios ( deve-se ter muito cuidado com o uso crônico de analgésicos e antiinflamatórios, eles podem causar lesões no estômago, rins e fígado).

Desgaste
O desgaste do quadril é uma perda gradual da cartilagem articular (responsável pela mobilidade da articulação e absorção do impacto), em algum momento de nossas vidas ele vai acontecer, pois faz parte do envelhecimento natural da nossa espécie. Algumas situações podem fazer com este desgaste ocorra precocemente como fraturas, doenças metabólicas, grandes esforços repetidamente durante grande período de tempo.
Existem tratamentos desde diferentes modalidades de fisioterapia motora e analgésica (hidroterapia e acupuntura, por exemplo), passando por infiltração articular com corticóides ou viscosuplementadores, artroscopia do quadril (quando e’ necessário fazer uma raspagem dos ossos da cabeça do fêmur e/ou do acetábulo para melhorar a dor e a mobilidade, nos casos de pinçamento) e como opção final a prótese de quadril nos casos de desgaste maior. O critério de indicação para cada uma destas opções é o grau da lesão, a idade, mas principalmente a sua dor. Por isso, independente do grau da sua lesão, se você tem uma dor intolerável e incapacitante, você pode ser um(a) candidato(a) a uma prótese de quadril. Não se assuste com esta possibilidade, primeiro porque nenhum médico vai obrigar você a ser operado(a), esta e’ uma decisão sua, seus familiares e amigos podem ajudar mas é você quem decide; segundo, entre as cirurgias ortopédicas a prótese de quadril e de joelho são os procedimentos que os pacientes ficam mais satisfeitos com o resultado, pois acabam com a dor e muitas vezes melhoram a mobilidade. De qualquer maneira, na maioria dos casos de desgaste leve ou moderado, e’ possível indicar fisioterapia e a infiltração como tentativas paliativas, se você sentir uma melhora da sua dor tornando sua qualidade de vida melhor, ótimo, pode-se postergar a cirurgia até o momento em que os tratamentos anteriores não façam mais tanto efeito quanto gostaríamos.

Pós-operatório de prótese ou de fraturas de quadril
A dor no quadril após a artroplastia (prótese de quadril) deve ser observada com cuidado, pois a dor diminui muito quando a cirurgia é bem sucedida. Se a dor persistir após 3 semanas algo diferente pode ter ocorrido como fraturas durante o procedimento, infecção, mal posicionamento dos implantes, soltura dos implantes ou luxação da prótese (quando a cabeça do implante do fêmur desloca saindo do seu local de apoio no implante do acetábulo). Procure seu médico e peça uma explicação detalhada das possibilidades do motivo da dor. Caso você não tenha ficado satisfeito(a) procure uma segunda opinião com um especialista em quadril. Tudo deve ficar muito claro para você.
Um cuidado importante é a utilização de anticoagulantes para a profilaxia de trombose. Eles devem ser utilizados por pelo menos 30 dias, o mesmo para o pós-operatório das fraturas do quadril.
O pós-operatório de fraturas do quadril (fêmur proximal e/ou acetábulo) se comportam de forma variada, dependendo do local, complexidade da fratura e implante utilizado adequadamente. Não se deve apoiar o lado operado sem auxílio de andador ou muletas até que se tenha um sinal de consolidação seguro.

Infecção
A infecção no quadril deve ser uma preocupação constante dos médicos nos casos de muita dor, febre e limitação da mobilidade articular. Ela pode ocorrer após a cirurgia do quadril por fratura, artroscopia ou artroplastia (prótese). Mesmo se o paciente não tiver febre a infecção pode estar presente. O especialista em quadril deve solicitar exames de sangue como Hemograma Completo, Proteína C Reativa (PCR) e Velocidade de Hemossedimentação (VHS). Se estes exames vierem alterados, deve-se optar por tratamento com antibióticos potentes endovenosos e na grande maioria das vezes a retirada dos implantes colocados na cirurgia, sendo estes placas, parafusos, hastes e os diferentes tipos de próteses. A infecção no quadril pode vir associada à soltura dos implantes, quando isto acontece deve-se novamente optar pela retirada dos implantes.

 

Bursite Trocantérica

Bursite Trocantérica

Dr Ney Peres, médico ortopedista, escreve sobre a bursite trocantérica, causas, sintomas e tratamento.

qwer

qwer

qwer

imagem

video

 

Para marcar sua consutla com Dr Ney Peres ligue para 11 3285-5726.

 

Dor no Quadril

Dor no Quadril

Quadril Largo

Quadril Largo

Artroplastia de Quadril

Artroplastia de Quadril